Sou um felino doméstico. Vagabundo ou não, ando por aí.
Adoro muros e telhados alheios.
Namoro de madrugada – a lua e a gata.
Faço poesia e muita prosa.
Sou cinzento na cor e colorido na alma.

18/06/2016

Regresso





Tenho a necessidade da volta. Não importa se o caminho que percorro é linear ou curvilíneo, só sei que no final, sempre volto pra casa. Volto certamente em traçados mais retos, com poucas nuances e com as arestas cortadas, arredondadas.  Cansei da obtusidade alheia. Quero a vida não como ela é e sim como acho que ela tem que ser.

[Tu não estás agora na paisagem existente]

Tenho a necessidade de ir e vir. Mesmo que seja por caminhos não escolhidos por mim. Agora estou voltando pra casa sem a ajuda do GPS, porque hoje caminhei com os meus próprios pés.

[Não encontrei a marca de teus passos ao lado dos meus]


4 comentários:

Lia Noronha disse...

A solidão na caminhada...nos deixa mais interiorizados.Porém uma boa companhia é sempre bem vinda.
abraços carinhosos meus.

Gracita disse...

Uma caminhada pautada na escolha interior com a certeza do saber para onde ir e quando deves retornar. Belíssimo!
Um feliz domingo
Beijos

Ivone disse...

Lindo poetar, embora a caminhada seja de solidão em busca do "eu", mas se encontra, com certeza!
Abraços apertados!

✿ chica disse...

Gosto muito de te ler, escreves muito bem!Obrigadão pelo carinho lá! bjs praianos,chica