Sou um felino doméstico. Vagabundo ou não, ando por aí.
Adoro muros e telhados alheios.
Namoro de madrugada – a lua e a gata.
Faço poesia e muita prosa.
Sou cinzento na cor e colorido na alma.

24/01/2016

Direito adquirido



A imperfeição caracterizava o belo. Os defeitos adquiridos, tatuados em relevos suaves, formavam uma paisagem única e curiosa. Os olhos flagravam gestos miúdos que denunciavam a sua culpa de tanta sedução.  Ela o amava pelo que não era revelado; amava-o pela delicadeza guardada, pelo sentimento secreto.  Até hoje, depois de tantos anos, ela continua amando-o; admirando as virtudes que só ela consegue ver. 

6 comentários:

✿ chica disse...

O amor é lindo ! abraços,um ótimo domingo! chica

Miúda disse...

Para quem ama, ha sempre algo que nao e visto aos olhos de mais ng :)

Ivone disse...

Que lindo, o amor é tudo de bom, abraços amigo Gato Cinzento!

LOBEZNA disse...

Eso me pasa a mi... que soy tan imperfecta, ja ja ja. Un abrazo.

CÉU disse...

"Quem feio o ama, bonito lhe parece", se diz por cá.
Enfim, talvez o amor seja cego.

Beijo, gato!

Tina Bau Couto disse...

Pois é
Amar é menos conviver com as sintonias
E mais com viver com os defeitos