Sou um felino doméstico. Vagabundo ou não, ando por aí.
Adoro muros e telhados alheios.
Namoro de madrugada – a lua e a gata.
Faço poesia e muita prosa.
Sou cinzento na cor e colorido na alma.

09/07/2016

Depois




E depois da chuva, o sol. O sol invadindo os espaços sombrios, transformando as escassas sombras em espaços desejados e concorridos.  Meu corpo que há instantes se ensopara com a água da chuva, agora reluz o amarelo dourado do sol de verão.
É sempre assim: depois das lágrimas, depois dos maremotos, sempre teremos o sorriso, a brandura em águas marinhas como resultado final.
Somos a natureza. Somos o universo. Somos o dia e a noite. Somos a água e o fogo. Somos o fogo e o ar.  Somos terra e água.
Somos.
Sou!

2 comentários:

✿ chica disse...

Que bom que sempre depois da chuva chega o sol que nos ilumina e alegra! Lindo te ler! bjs, ótimo domingo!chica

lis disse...

O depois... sempre se apresenta assim leve claro nítido.
Bonito isso.
E a imagem inspira.
beijinho