Sou um felino doméstico. Vagabundo ou não, ando por aí.
Adoro muros e telhados alheios.
Namoro de madrugada – a lua e a gata.
Faço poesia e muita prosa.
Sou cinzento na cor e colorido na alma.

13/06/2016

Passagem



Era madrugada quando desceu do céu uma estrela azul e fugaz.
- Seus olhos sorriram ao vê-la passar.
Já era madrugada quando descobriu que ainda podia sonhar
- cerrou os olhos e partiu junto com ela.
De tão brilhante parecia-lhe vermelha
 – a estrela.
De tão fugaz, pareceu-lhe não poder nunca alcançar
– a estrela.
De manhãzinha, ele a viu pálida, desfalecida, banhada por uma luz dourada
- quase divinal.
Já era tarde quando a carregou em seus braços e sem querer, descobriu o fim do dia e o nascer da lua.
- já era tarde.


2 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo! vim agradecer e deixar um bj praiano,chica

Gracita disse...

Uauuuuuu
Magistral este seu poema meu amigo
Me arrepiei com a leitura do seu belo poetar. Lindo!!!
Um abraço