Sou um felino doméstico. Vagabundo ou não, ando por aí.
Adoro muros e telhados alheios.
Namoro de madrugada – a lua e a gata.
Faço poesia e muita prosa.
Sou cinzento na cor e colorido na alma.

01/01/2016

Imagem relacionada

Telha molhada
Água que cai de repente
espanta o gato.

3 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Muito bom! Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um bom domingo.

Gracita disse...

Gosto do seu estilo poético
Versos incríveis. Parabéns!
Um abraço

sandra mayworm disse...

Gosto de poemas minimalistas, são sempre cheios de simbolismos.
Abraço.